quinta-feira, 26 de junho de 2008

Tricosterona

O Marcelo foi o primeiro homem (macho tricoteiro como ele próprio se intitula) que conheço e que faz tricot sem aqueles problemas irritantes de machismo feudal português. Ele também não é português, é brasileiro, mas é homem e como em Portugal o tricot é um trabalho de mulheres e qualquer homem (de cá, entenda-se) acha essas coisas não muito próprias, é bom ler em português as experiências contadas por uma voz masculina .
Os comentários à sua própria arte de tricotar são engraçadíssimos e vale a pena visitar o blog dele para constatar a sua evolução no tricot.


Este tricotadeiro, além de ser super divertido e inteligente, é muito simpático. Trouxe-me de Itália uns fios fantásticos que de tão bonitos ainda não sei bem o que fazer com eles.


Bom, e aqui vão mais uns pontinhos, em crochet chinês

3 comentários:

Gertrudes disse...

Não tenho blog, mas me divirto visitando vcs. Obrigada por compartilhar essas preciosidades.
Visite meu site: Pais ou responsáveis. Depois que passamos pelo problema, resolvi fazer este site como alerta aos pais e avós. Sobre o perigo do retinoblastoma.VC poderia colocar o link em seu blog.

http://br.geocities.com/cefaneia/

tricosterona disse...

Olá Susana,
A sua nota fez meu meu ego inflar-se de uma maneira absurda. Como diria uma tia minha: estou todo gordo!! Pois então, estou curioso para saber o que se tornarão aqueles fios que te levei da Itália.
Um beijão para ti e um abraço para o namorido.
Marcelo

Lyai disse...

Oi, seu blog é muito lindo. Estou procurando a receita do sapatinho "herring booties" e, não encontro. Vc tem como me ajudar? Aonde posso encontrar esta receita? Grande abraço. Lyai
meu email:em.duarte@terra.com.br

 
Dez 07